Cenfim homenageia alunos

Por Rita Almeida / Segunda-feira, 06 de Novembro de 2017 / Publicado na categoria Notícias, Regional

José, Renato, Edgar, Pedro e Fábio foram estes os 5 dos 15 representantes de Portugal no Campeonato Mundial, no Dubai, da Escola Cenfim.

Numa cerimónia de homenagem a estes participantes do concurso mundial das profissões, realizado na Escola Cenfim, estiveram representados os 3 núcleos do Cenfim –  Núcleo da Trofa, Núcleo do Porto e Núcleo de Torres Vedras.

Manuel Grilo, diretor geral do Cenfim, fala sobre o papel da Cenfim neste processo de formação

“O Cenfim é um centro de formação nas profissões que são do seu domínio ou área de atividade tem procurado corresponder dentro dos seus recursos para formar os jovens para que se tornem aptos a competirem não só nos campeonatos nacionais, como 5nos europeus mas sobretudo no mundial. Razão pela qual tivemos 5 jovens que integraram a equipa nacional, que era constituída por 15 elementos com profissões da metalogia metalomecânica. E que de alguma maneira nos deixa bastante satisfeitos em 50 profissões”.

Em termos de empregabilidade do Cenfim, Manuel Grilo, garante que é de 100%.

“Mais de 28 mil pessoas para satisfazerem ofertas de emprego das empresas do setor porque há défice de 28 mil pessoas. É um país com uma taxa de emprego, embora já a baixo dos 10%, mas ainda com uma taxa de desemprego grande e dado com o que aconteceu nos últimos anos não conseguimos corresponder a tantos pedidos. Os alunos são assediados pelas empresas porque efetivamente não conseguimos dar resposta às necessidades que as empresas têm. Em termos de quantidade. Todos os jovens que formamos têm emprego garantido, quanto mais formássemos, mais empregaríamos. Portanto só não é de 100% porque alguns não querem trabalhar, formaram-se mas querem ir apra outras profissões que não as do setor porque nós garantimos emprego para todos”.

Polimecânica, mecatrónica, controlo industrial e CAD foram as áreas levadas, pelo Cenfim até ao Dubai.

Fábio Oliveira, uma dos representantes nacionais, afirma que esta foi uma experiência única e enriquecedora.

“Retirei uma experiência única e enriquecedora. É uma mais valia para o resto da vida sem dúvida. Foi sensivelmente quase uma semana e meia. Foi um mistura de emoções, tivemos que gerir bem as emoções, foi uma mistura de culturas, foi muita pressão com o tempo mas correu, dentro do possível, bem e estou muito satisfeito”.

Este campeonato durou mais de uma semana e foi divido por módulos. Para além da competição, este campeonato foi, também, uma mistura de culturas. O próximo campeonato das profissões realiza-se a setembro de 2019 em Budapeste.

TOP