Mentiras sobre a História de Portugal

Por Rita Almeida / Quarta-feira, 03 de Janeiro de 2018 / Publicado na categoria Curiosidades, Notícias

1 – A capital oficial não é Lisboa

Não há um único documento oficial que declare que Lisboa é a capital de Portugal. Isto aconteceu em 1255, o Rei D. Afonso III resolveu mudar toda a sua corte da antiga capital, para Lisboa, que entretanto se tinha tornado a maior e a mais importante cidade do país.

Lisboa ganha, assim, impulso para o seu crescimento sobretudo devido às boas condições do seu estuário para acolher navios de mercadorias, atraindo cada vez mais população e ganhando um estatuto e uma importância estratégica superiores a Coimbra

Deste modo, Lisboa tornou-se Capital de facto pela simples razão de se ter tornado a morada permanente do Rei e da sua corte. Nunca foi emitido qualquer documento que oficializasse Lisboa como capital do país.

 

2 – Os Lusitanos foram os nossos antepassados

Os Estrímnios, que em Latim significa Oestrmni são dados como o primeiro povo nativo conhecido de Portugal. Estendiam o seu território da Galiza, noroeste de Espanha, até ao Algarve. Vindos de leste, chegaram os Sefes, guiados pela sua deusa-serpente, Ofiusa. Estes eram menos numerosos que os Estrímnios.

Mais tarde chegaram à Hispânia os Galaicos e os Lusitamos, tendo encontrado vestígios da grande destruição causada pela guerra que os Sefes moveram contra os Estrímnios, um povo destruídos, campos de cultivo, sepulcros violdos e reutilizados pelos Sefes. O povo de Ofiusa reagiu com violência à chegada destes novos povos ao território que tinha acabado de conquistar.

 

Partilhe
TOP