PSD tem eleições amanhã com Rio e Santana na corrida

Por Rita Almeida / Sexta-feira, 12 de Janeiro de 2018 / Publicado na categoria Nacional, Notícias

Pedro Passos Coelho vai renunciar ao mandato de deputado já no final de fevereiro. Isso mesmo foi anunciado pelo presidente do PSD na reunião do grupo parlamentar do partido. Passos Coelho recebeu uma ovação de pé no final da intervenção. Hugo Soares, líder da bancada social democrata, contou à comunicação social precisamente o que se passou na reunião dos parlamentares laranja.

“Cumpriremos a decisão do Doutor Pedro Passos Coelho mas não escondo que foi com tristeza que ouvimos. Pedro Passos Coelho foi primeiro-ministro, foi líder parlamentar e foi para mim um privilégio muito grande servir o partido e o país ao lado de alguém com as caraterísticas de Pedro Passos Coelho e hoje o grupo parlamentar deu-lhe este voto de gratidão, de orgulho e disse-lhe com muito afeto um até já”.

Ainda no PSD Miguel Relvas, em entrevista ao jornal Público e à Rádio Renascença, afirmou expressamente que o partido vai eleger um líder para apenas dois anos.

Isto porque, no raciocínio do ex-ministro, se o novo presidente social-democrata não ganhar as eleições de 2019, irá ser posto em causa.

“Líder para dois anos se ganhar as eleições continua, se não ganhar naturalmente que será posto em cuasa. Acho que o futuro do PSD e dos mais jovens passa por um Luís Montenegro, por um Miguel Pinto Luz que têm um bom combate político, que têm uma boa afirmação”.

Esta afirmação acabou por marcar o último debate, na rádio, entre os candidatos à liderança do PSD. Tanto Rui Rio como Santana Lopes discordam de Relvas, respetivamente.

“Se o clima é já este, já com as rasteiras com isto e com aquilo estamos mal e se eu ganhar vamos estar mesmo muito mal. Não é preciso propor a expulsão de militantes porque quando nós temos a razão do nosso lado e os militantes dão-nos a razão e os outros ficam lá no cantinho”.

“Não concordo nada com essas declarações. Acho é que é preciso apoiar quem os militantes escolherem. Cada um é livre para dizer o que entende. Nós somos livres de fazer os nossos juízos”.

Eleições no PSD são já amanhã.

Partilhe
TOP