Trabalhadoras despedidas por SMS

Por Rita Almeida / Terça-feira, 20 de Março de 2018 / Publicado na categoria Notícias, Regional

Cerca de 25 trabalhadoras da empresa Modelo e Ponto, na Ermida, em Santo Tirso, receberam no domingo uma SMS a informação de que a fábrica têxtil iria abrir falência.

Tânia Santos, uma das funcionárias, afirma que “a SMS da gerente Aurora Augusta Ferreira informava que a empresa encerrava e que nos devíamos dirigir ao nosso advogado para levantar os papéis para o fundo de desemprego” e que “nada fazia prever” este desenlace, uma vez “que ficou material na fábrica para ser trabalhado”.

Em declarações à agência Lusa o advogado das trabalhadoras, Hernâni Gomes, esclareceu que o modo utilizado pela gerência da fábrica “visou evitar que as funcionárias fossem perder tempo para a fábrica” e que no decorrer do dia de ontem entraria no Tribunal de Santo Tirso “o processo de insolvência”.

Dando conta ainda de “dívidas à Segurança Social” por parte da Modelo e Ponto, o advogado, afirma que os débitos às trabalhadoras “para além dos salários de fevereiro e março” já vem de 2017, em que “permanecem por pagar 200 euros do subsídio de Natal”.

Partilhe
TOP