Costa prefere contratar do que aumentar salários

Por Rita Almeida / Terça-feira, 15 de Maio de 2018 / Publicado na categoria Nacional, Notícias

O Primeiro-ministro António Costa prefere contratar mais funcionários na Função Publica do que melhores salários.

Em entrevista ao Diário de Notícias, António Costa considera mais importante aumentar o número de funcionários do Estado do que subir os salários.

“Vamos ter de conseguir um equilíbrio entre aquilo que é a recuperação de rendimentos, que vai ter de prosseguir para os funcionários como para todos os portugueses, e preencher muitas carências que há na administração.Se voltássemos a aumentar o défice aumentávamos a dívida e voltávamos a pagar mais juros e em vez de termos mais dinheiro para investir nos serviços públicos estávamos a dar mais dinheiro à banca para pagar os juros da dívida”.

Estas declarações já foram merecedoras de reposta.

Rui Rio, líder do PSD, interpreta estas palavras como uma transferência da austeridade para os serviços públicos.

“Porque é que ele equaciona desta forma? Justamente porque tem consciência de que a austeridade foi tranferida para os serviços. Portanto hoje ode é que os portugueses notam austeridade? No défice de recursos humanos que há nos serviços.”

Jerónimo de Sousa, do PCP, também, deixa duras críticas ao chefe de Estado.

“Ao mesmo tempo que afirma não ser possível um justo aumento salarial para quem não recebe aumentos há nove anos. Não faltarão 35 mil milhões de euros para uma dívida que não é pagável sem ser negociada. Para a banca, há sempre uns milhares de milhões de euros para acudir aos desmandos dos banqueiros. O problema não está em não haver dinheiro. O problema está na injustiça da sua distribuição e na falta de investimento. Não é por falta de dinheiro, é por opção política”.

 

As declarações de António Costa sobre um aumento no número de funcionários do Estado e não dos salários a criar polémica.

 

Partilhe
TOP