Greve de técnicos condiciona socorro

Por Tiago / Sexta-feira, 01 de Junho de 2018 / Publicado na categoria Nacional, Notícias, Regional

 

INEM em articulação para recorrer aos bombeiros e Cruz Vermelha caso seja necessário.

Os técnicos de Emergência Pré-Hospitalar do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) iniciaram uma greve ao trabalho suplementar. A paralisação começou às 00h00 desta sexta-feira e vai durar por tempo indeterminado. Como forma de prevenir um eventual condicionamento do socorro, o INEM garantiu ao CM que estará, “como sempre, atento a todas as situações que possam causar a inoperacionalidade das suas ambulâncias e motociclos de emergência”, e preparado para, “em conjunto e em estreita articulação com os seus parceiros no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM), bombeiros e Cruz Vermelha Portuguesa, garantir a assistência”. Entre as reivindicações apontadas pelo Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH) está “o início da negociação e consequente aprovação do Acordo Coletivo de Trabalho apresentado pelo sindicato em janeiro de 2017”. A contratação de mais técnicos é outra reivindicação, com o sindicato a considerar “urgente a contratação de 450 profissionais”. Ao CM, Pedro Moreira, presidente do STEPH, referiu que em maio tentaram novamente uma reunião com o Ministério das Finanças, mas a mesma foi recusada. PORMENORES  Diminuição do descanso O Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-hospitalar diz que a sobrecarga de trabalho suplementar que os profissionais sofrem atualmente traduz- -se na diminuição dos dias de descanso, aumentando o desgaste físico e psicológico, potenciando um risco acrescido no desempenho das funções. Frota em mau estado A renovação da frota de ambulâncias e motociclos é outra reivindicação. Há poucos dias ardeu uma ambulância em Torres Novas. Os técnicos retiraram o oxigénio evitando uma explosão.

Partilhe
TOP