EDUCAÇÃO: Provas e exames mesmo sem avaliação final

Por Rita Almeida / Terça-feira, 12 de Junho de 2018 / Publicado na categoria Nacional, Notícias

As provas e exames nacionais vão acontecer e para todos os alunos, quem o diz é o Ministério da Educação. Vai mais longe e afirma que “não tenham sido ainda formalmente atribuídas” avaliações internas. Foi a resposta dada pela tutela, este segunda-feira, sobre a greve de professores às avaliações dos ensinos básico e secundário.

Em comunicado enviado à comunicação social, pode ler-se que “na eventualidade de haver alunos cujas avaliações internas não tenham sido ainda formalmente atribuídas à data em que os exames ou outras provas nacionais se realizam, garante-se que estes alunos serão condicionalmente admitidos aos mesmos”.

Acrescanta-se ainda, “o processo de matrículas para ano letivo 2018-2019 não sofrerá alterações, mantendo-se o calendário que resulta do despacho das matrículas”, acrescenta o gabinete de Tiago Brandão Rodrigues, para garantir que “acompanha de perto este processo, de modo a assegurar o direito dos alunos à avaliação e à realização das suas provas com a desejável tranquilidade”.

Em causa está a reclamação da contagem integral do tempo de serviço em que as progressões de carreiras estiveram congeladas. Os sindicatos admitem alargar esta greve até meados de julho.

Como consequência desta greve, está o atrasdo na atribuição das notas finais com previsíveis efeitos sobre as matrícuças, a formação das truams e, até mesmo, a colocação de professores.

Atualmente a greve está marcada até 15 de junho, que coincide com as provas finais e exames nacionais, o que tem reflexos a divulgação de avaliações internas a tempo das provas.

Partilhe
TOP