Português detido em Espanha

Por Tiago / Quarta-feira, 25 de Julho de 2018 / Publicado na categoria Internacional, Nacional, Notícias

Fábio Almeida, de 33 anos, é um cidadão português que foi detido em Espanha, em 2015, por pertencer a uma célila terrorista que recrutava jovens mulheres para a Síria.

Fábio Almeida e mais três detidos começaram a ser julgados, em Madrid e podem enfrentar 10 anos de prisão.

O português nasceu nos Açores, na Ilha Terceira, e foi viver para França com 11 anos. Aos 16, decidiu não voltar a estudar, então, trabalhou nas obras, na recolha do lixo e na arrumação de carros num hotel em Paris. Após um acidente, ficou sem carta e sem emprego e começou a conviver mais com a vizinhança árabe.

Em 2011, foi pai, mas a namorada deixou-o. Tornou-se motorista de pesados e, ainda no mesmo ano, converteu-se ao Islão, passando a adotar o nome Abderrahman. Tinha em sua posse mais de 65 mil fotos, 96 vídeos de decapitações, armamento e todo o tipo de propaganda de um grupo terrorista, descobertas após buscas ao seu apartamento em Paris (França). No entanto, em tribunal, garantiu não ser terrorista.

Fábio Almeida, Sanae B., Laila H. e Saif Eddine H. foram detidos, em 2015, por recrutarem mulheres para o grupo Estado Islâmico (Daesh), para combaterem na Síria, algumas com apenas 12 anos, segundo refere o jornal espanhol ABC.

As integrantes desta rede realizavam, normalmente, os primeiros contactos através do Facebook e, depois de comprovada a afinidade ideológica, os novos membros integravam grupos de Whatsapp, onde só participavam mulheres.

O julgamento do grupo começou a 16 de julho, em Madrid (Espanha), pela Audiência Nacional Espanhola. Os quatro enfrentam penas de 10 anos de prisão por integração numa organização terrorista e a acusação pediu oito anos por recrutamento e doutrinação terrorista.

Fábio Almeida já fazia parte do grupo terrorista mesmo antes de conhecer os restantes detidos e começou a relacionar-se com eles para lhes facilitar “suporte ideológico”.

Em 2015, Fábio e Sanae tinham pensado em casar-se e viajar para a Síria mas quando chegaram a Espanha foram detidos. Ambos trocavam algum material terrorista. Fábio explicou que estava “viciado” com a morbidez dos conteúdos, mas Sanae negou que o tenham feito.

Partilhe
TOP