Direito de Resposta e Retificação

Por Tiago / Quinta-feira, 02 de Agosto de 2018 / Publicado na categoria Mundo

Ao abrigo da lei de imprensa e no exercício do direito de resposta e rectificação do Exmo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Santo Tirso, referente à notícia publicada no site e na página do facebook da Rádio Voz Santo Tirso, no dia 2 de julho de 2018, com o título ” Joaquim Couto pode estar entre os suspeitos no caso do Turismo do Porto e Norte” transmitimos o seguinte Direito de resposta e rectificação.

A propósito da noticia publicada no bloco informativo, no site e na pagina do facebook da Rádio Voz Santo Tirso, com o titulo ” Joaquim Couto pode estar entre os suspeitos no caso do Turismo do Porto e Norte”, no dia 2 de Julho de 2018, vem a Câmara Municipal de Santo Tirso, ao abrigo do Direito de Resposta e Rectificação previsto nos artigos 24º e 26ª da Lei nª 2/99, esclarecer o seguinte:

1. A Rádio Voz Santo Tirso está definitivamente ao serviço de outros interesses que não a missão de informar por via de um jornalismo sério, rigoroso, independente e imparcial:
2. Não satisfeita com os atropelos que tem vindo a cometer em matéria do cumprimento das mais elementares regras da profissão, nomeadamente o principio do contraditório, a Rádio Voz de Santo Tirso desceu ao grau zero do jornalismo com a publicação de um texto sobre uma investigação que envolve o Turismo do Porto e Norte de Portugal:
3. Ociosa, sem ética e movida apenas por um objectivo-fazer uma campanha suja contra o presidente da Câmara Municipal-, a Rádio Voz de Santo Tirso publica um texto com base numa noticia escrita por um jornal nacional, mas, sem acrescentar qualquer de novo dado ou indicar qualquer nova fonte, tira conclusões gratuitas, difamatórias e falsas:
4. Por uma questão de independência, transparência e rigor jornalístico, a Rádio Voz de Santo Tirso deveria explicar como consegue chegar à conclusão, com base apenas na noticia veiculada por um jornal sobre a investigação ao Turismo Porto e Norte de Portugal, segundo a qual o presidente da Câmara Municipal “pode estar entre os suspeitos no cado Turismo do Porto e Norte”:
5. A informação que chama para titulo da noticia é especulativa, sensacionalista e mal intencionada, porque, ao contrario do que escreve a Rádio Voz de Santo Tirso, nunca o jornal disse que o presidente da Câmara Municipal podia estar entre os suspeitos no caso Turismo do Porto e Norte;
6. O jornal também não escreveu aquilo que a Rádio Voz de Santo Tirso diz que o jornal escreveu:”(…)no portal Base.Gov são muitas as empresas com ligações ao autarca de Santo Tirso que tiveram maioritariamente ajustes directos”;
7. Para Rádio Voz de Santo Tirso, vale, de facto, tudo, quando se trata de denegrir a imagem do presidente da Câmara Municipal, em face das reiteradas violações de princípios éticos, deontológicos e profissionais por parte da Rádio Voz de Santo Tirso, vai até às ultimas consequências para defender o seu bom nome e o bom nome do Município de Santo Tirso.

Partilhe
TOP